logo Gusmão
Fale Conosco

(11) 3998-2020

Saiba quais são equipamentos necessários para montar uma beneficiadora de vidros


Montar uma beneficiadora, como qualquer outro negócio, implica em um planejamento, que inclui pesquisa de mercado, investimento e conhecimento de gestão e do setor. A estrutura de espaço e equipamentos demanda um capital considerável, então o crescimento deve ser sustentável, pensado passo a passo, de forma crescente e estruturada, mas com mínimo necessário para atender à demanda. É necessário ter espaço suficiente para colocar uma linha de produção em uma sequência lógica, aonde o vidro não fique dando voltas e demande o mínimo de manuseio com o mesmo.

 

Muitas beneficiadoras e têmperas começaram como vidraçaria e, ao longo do tempo, foram modificando a estratégia conforme a reação do mercado. Este é um caminho interessante, pois enquanto já atua em um segmento com demanda garantida, pode ir investindo em equipamentos e estrutura com cautela, e adequar o negócio aos poucos.

 

Algumas optam por mudar o foco, outras em agregar e somar os produtos e serviços, tudo depende das condições de cada caso, de investimento, demanda na região, da capacidade de gestão e da meta de crescimento do empresário. Ampliar o leque de produtos, desde que com estudo e clareza, é muito vantajoso, pois temos que estar sempre um passo à frente da concorrência. Só não dê o passo maior do que a perna fazendo investimento muito altos sem se estruturar primeiramente.

 

A seguir listamos os itens essenciais para o beneficiamento do vidro:  mesa de corte, lapidadora, furadeira e lavadora. Quem não demanda de muito capital pode começar comprando máquinas usadas e ampliar sua estrutura com melhores e mais modernos equipamentos conforme a evolução do negócios e possibilidades de investimento. Para auxiliar empreendedores do segmento, a GR Gusmão possui um Classificados de máquinas usadas.

 

Mesa de corte de vidro

A mesa de corte para vidro facilita o manuseio do vidro, tornando o trabalho altamente seguro e com qualidade. Uma boa mesa de corte precisa ser robusta, ter durabilidade, proporcionar precisão, velocidade de corte e um software eficiente, porém de fácil manuseio.

 

Lapidadora de vidro

Processo utilizado para modelagem do vidro, a lapidação tem a função de retirar o corte das bordas das chapas de vidro, o que, além de dar acabamento, aumenta a resistência do material contra trincas e quebras, tornando-o ainda mais seguro ao manuseio. A lapidação de vidros destaca ainda mais acabamento e recortes do vidro, ressaltando a beleza do material e agregando valor ao produto.

 

A lapidação de vidros pode ser feita por lapidadoras manuais ou automáticas, que automatizam este trabalho, trazendo mais comodidade e agilidade. No caso da lapidação de vidros por meio das máquinas automáticas o vidro é que se movimenta para ser lapidado. A lapidadora vertical faz o beneficiamento do vidro plano retilíneo em posição vertical e a lapidadora horizontal é uma máquina especialmente indicada para lapidação e polimento de vidros retos, modelados e redondos além de cantos.

 

Furadeira de vidro

Os furos são necessários em alguns projetos para se adaptar à desvios de obstáculos do próprio local ou para fixação e puxadores. A precisão é fundamental na hora da furação do vidro e uma boa furadeira proporciona alta qualidade e acabamentos impecáveis ao vidro.

 

Embora possa ser considerada uma operação relativamente simples, a qualidade da furação no vidro é determinada, na essência, pelas ferramentas e máquinas adotadas no processo. Um furo bem executado requer não somente destreza do operador, mas também uma série de procedimentos antes, durante e depois da operação.

 
As furadeiras mais usadas são as de bancada, que se dividem em manuais, semiautomáticas e automáticas, além de modelos portáteis. Entre as furadeiras de bancada, as mais simples têm um único cabeçote e são indicadas para trabalhos que não exijam alta produtividade. Já as máquinas com cabeçote duplo possibilitam maior rapidez e eficiência. Para ambas as configurações, é possível encontrar modelos com sistemas de automação parcial ou completo.

 

Lavadora de vidro

Componentes como esteiras, escovas e bombas d’água que, em conjunto, desempenham a tarefa de remover sujeiras e impurezas depositadas na superfície do vidro, sejam elas poeiras, gorduras ou manchas. Esse é o mecanismo básico das lavadoras, máquinas fundamentais para todas as etapas industriais que envolvem a produção e beneficiamento do vidro plano. 

 

Componentes opcionais incluem jogo para lavagem de vidro low-e, esguicho para enxágue e facas de ar para secagem. A lavagem do vidro deve ser feita de forma minuciosa, após as etapas de lapidação, furação e recorte, quando houver. O equipamento é adequado para processar qualquer tipo de vidro e superfície de recobrimento, se apresenta sistemas individuais de filtragem e reutilização, se o tanque de água quente mantém uma temperatura uniforme durante o uso e qual a pressão de ar na secagem.

 


Comentários