logo Gusmão
Fale Conosco

(11) 3998-2020

Saiba como fazer um correto armazenamento do vidro


 

Ambiente adequado

 

Um dos pontos mais importantes é escolha do ambiente. Um local adequado para o armazenamento do vidro não pode conter umidade e deve ser bem ventilado. 

 

A umidade no ambiente pode causar o fenômeno de irisação, um tipo de corrosão na superfície do vidro formando manchas coloridas.

 

Também é importante que o local esteja sempre limpo e isolado de produtos químicos que possam danificar as peças e também provocar manchas no vidro.

 

Sem atrito entre as peças

 

O contato entre as chapas de vidro também pode danificar o material, seja no armazenamento ou no transporte, é necessário o uso de alguns acessórios. Intercalários, separadores ou calços impedem o atrito entre as peças e evitam riscos nos vidros.

 

O contato direto entre as peças pode causar, além de arranhões, trincas e quebras. O empilhamento inadequado das peças também pode fazer com que haja condensação entre as lâminas e a água que se forma entre as chapas inicia essa reação química de corrosão.

 

Com os separadores, que podem ser feitos de borracha, madeira ou feltro, tanto a superfície como os cantos das chapas ficam protegidos. De acordo com a norma NBR 7199 — Vidros na construção civil – Projeto, execução e aplicações, as peças devem ser apoiadas com inclinação de 4 a 6 graus em relação à vertical. 

 

Na de escolher os calços, também é importante verificar se não possuem produtos que possam causar manchas nos vidros, como materiais que utilizam cola ou tenham um pH ácido. Também não é recomendado, dependendo do tipo de vidro, materiais que absorvam umidade. 

 

Classificador de vidros

 

Um equipamento facilitador no armazenamento do vidro é o classificador de vidros. Com este equipamento, as chapas ficam estocadas, enfileiradas e divididas por magazines, com encostos para os vidros feitos em borracha para que não haja danos à superfície do vidro.

 

Cada magazine tem capacidade de armazenar de seis a nove toneladas de vidro. Geralmente fabricado em aço e componentes eletrônicos, o classificador de vidros utiliza-se de pressão de 8 BAR quando esta é realizada de forma pneumática e, se for hidráulico, sua alimentação elétrica é de 220V monofásico. 

 

O classificador de vidros é um equipamento robusto, que mede de 3 a 6 metros na extensão de suas faces e pesa, somente o próprio classificador, até cerca de cinco toneladas.

 

O classificador de vidros pode ter um, dois ou três colares de vidro por corpo, cada um geralmente com 15 módulos. A capacidade de carga varia, em média, de três a nove toneladas por módulo, totalizando uma capacidade de 45 a 135 toneladas de peso em chapas de vidro. 

 

Além de ser destinado à organização do espaço de produção e garantir a segurança deste material de alto valor agregado, o classificador facilita a identificação dos produtos e agilidade na manipulação.

 

A automatização deste processo facilita ainda mais, especialmente no caso de chapas bastante pesadas, seja pelo tamanho ou por processos de laminação, ou no caso de vidros insulados. 

 

Para garantir a integridade de quem está operando o classificador de vidros, é fundamental optar por equipamentos que possuem sensores de segurança. A GR Gusmão, especialista em equipamentos e insumos para o beneficiamento do vidro, possui diversos modelos de classificador de vidros. 

 

Limpeza correta

 

Antes de aplicar qualquer tipo de separador, sejam calços ou classificadores mais modernos, é importante que a superfície do vidro não esteja úmida ou com camada de pó no momento da aplicação desses materiais. 

 

A limpeza das chapas deve ser feita com panos macios e com produtos adequadas que não sejam abrasivos e danifiquem as peças de vidro. 

 


Comentários